seta

648 postagens no blog

Estreou em 1973 como repórter do Diário de Pernambuco, do qual foi redator e editor setorial. Foi editor-geral do Diário da Borborema-PB, Jornal de Hoje e Jornal de Alagoas. Foi colunista político e editorialista de O Jornal. Exerceu os seguintes cargos: Coordenador de Comunicação da Assembleia Legislativa de Alagoas, Delegado Regional do Ministério do Trabalho, Secretário de Imprensa da Prefeitura de Maceió e Secretário de Comunicação de Alagoas. Atualmente é editor-geral do PRIMEIRA EDIÇÃO.

Diógenes Tenório Júnior - um nome digno e capaz para o Tribunal de Justiça de Alagoas

10/01/2022 14:25

São numerosos – dezenas – os advogados que sonham com a 18ª vaga no pleno do Tribunal de Justiça de Alagoas, mas poucos concorrem de verdade. E, dentre estes, um nome se sobressai pelo conjunto robusto de valores, virtudes e méritos. Falo de Diógenes Tenório Júnior, tribuno qualificado, justo e equilibrado, um intelectual de mão cheia que honra a cultura alagoana.

 ‘Dioginho’ para os amigos, que são muitos, Diógenes Tenório esbanjou competência profissional no exercício do cargo de procurador-geral da Assembleia Legislativa. Ali, anos a fio, fez-se digno da aprovação dos deputados (atuando de forma apartidária) e conquistou o respeito dos funcionários, os quais tratou, sempre, com especial gentileza e espírito de justiça.

Filho do veterano e aplaudido juiz Diógenes Tenório, cuja trajetória edificante – em Juizados e dentro do Tribunal de Justiça – acompanhei desde meus tempos de Editor do Jornal de Alagoas, Diógenes Tenório Júnior representará uma conquista, uma grande aquisição para o Judiciário alagoano, se vier a ser o escolhido para desembargador, pelo Quinto Constitucional, representando a Seccional da Ordem dos Advogados do Brasil.

 

LESSA – NOME FORTE PARA ELEIÇÕES 2022

Em parceria com JHC, o vice-prefeito Ronaldo Lessa, presidente estadual do PDT, atua de forma operante buscando atender a população maceioense. É, mas amigos e aliados defendem que o ex-governador dispute as eleições deste ano – mirando uma cadeira de deputado federal ou o mandato de senador, ora exercido por Fernando Collor.

 

CÂMARA CRIA 13º SALÁRIO, QUE NINGUÉM É DE FERRO

No bojo do pacote de bondades aprovado no ano que passou, a Câmara de Maceió (com vereadores eleitos em 2020 prometendo defender o interesse da coletividade) criou o 13º salário para os próprios vereadores. Ou seja, a velha máxima também vale para os políticos: ‘Ninguém é de ferro’.

 

O ‘SEGREDO’ DE ALAGOAS CONTRA A PANDEMIA

Alagoas, todos já sabem disso, é um dos estados onde a pandemia causa menos danos. Lá fora, muita gente não entende a eficácia alagoana contra a Covid. Mas é tudo muito simples: que outro governo estadual construiu sete grandes hospitais e cinco bem equipadas UPAs nos últimos seis anos?

 

seta

Política projeta ‘evangélicos’ e ignora grande maioria católica...

28/12/2021 18:24

Desde que Jair Bolsonaro, na campanha eleitoral de 2018, buscou ostensivamente o apoio de lideranças evangélicas – pastores que comandam templos e lideram seguidores em todo o país – que o Brasil, hoje um estado laico, viu a máquina política nacional fundir seus objetivos com interesses religiosos.

Em meio à guerra de números (pesquisas de intenção de voto sobre a sucessão presidencial), a Folha de S. Paulo usa dados do Datafolha para proclamar que “43% dos evangélicos avaliam Lula como melhor presidente do Brasil e 19% optam por Bolsonaro”.

O presidente Jair Bolsonaro, depois de alianças quase formais com Edir Macedo, Silas Malafaia e Valdemiro Santiago (que, para muitos teria sido fator decisivo à sua eleição à presidência), acaba de nomear para o Supremo Tribunal Federal um ministro, como ele costuma dizer, ‘terrivelmente evangélico’.

Ora, sem a intenção de desmerecer ninguém, trata-se de uma inaceitável inversão de valores em um ‘jogo político’ que, aberta e insistentemente, tenta projetar um segmento religioso minoritário como detentor de uma força política que não existe.

E não existe, na proporção que se busca desenhar, porque, se assim fosse, as Câmaras Municipais, as Assembleias Legislativas e o Congresso Nacional estariam, e não de hoje, abarrotados de pastores e missionários ditos evangélicos. E não estão.

Enquanto isso, ‘todo mundo’ ignora a grande maioria católica. Segundo estudo recente, os católicos constituem 68,4% da população brasileira contra apenas 20,2% de evangélicos.

Muito estranho, pois, que os políticos – quase todos influenciados por setores da mídia – se movimentem com tanta energia na busca por apoio dos evangélicos. Verdade que as lideranças católicas não se envolvem com atividade político/partidária – trata-se de orientação do próprio Vaticano –, mas o fato é que soa absurdo fazer política relegando ao esquecimento precisamente a comunidade mas numerosa do conjunto social brasileiro.

E então, ninguém quer nada com o eleitorado católico?
 

TJ: CACÁ GOUVEIA NA LISTA DOS ‘POSSÍVEIS’

Advogado consagrado com destacada atuação aqui e noutros estados, o experiente Antônio Calos Gouveia figura na seleta lista de nomes cotados para assumir o cargo de desembargador do Tribunal de Justiça de Alagoas. Filho de Milton Hênio, mestre da Pediatria alagoana, Cacá Gouveia deixou marca inesquecível quando presidiu o Detran-AL durante o governo de Renan Filho.

 

SIMPLES, MAS NINGUÉM MATERIALIZOU ANTES

Competência é isso aí. Com uma medida engenhosa, o secretário Alexandre Ayres acabou com a ‘eterna’ agonia do Hospital Geral do Estado, cuja superlotação sempre foi fonte perene de críticas aos governadores de plantão. O que Ayres fez? Descentralizou o atendimento, acionando as UPAs e deixando para o HGE exclusivamente os pacientes em situação de emergência.

 

REAJUSTE DA PF: TODA AÇÃO PROVOCA REAÇÃO

Como não entende de Física, Bolsonaro desconhece que ‘toda ação provoca uma reação’. Traduzindo: ao conceder reajuste salarial apenas aos policiais federais, o presidente atraiu a repulsa de todo o restante do funcionalismo público da União, com reflexos também nos servidores estaduais e municipais. Bomba!

 

ECONOMIA NÃO É PARA QUALQUER UM

Mas o desconhecimento não é demérito exclusivo do estadista brasileiro. Na Assembleia Legislativa alagoana tem parlamentar que não sabe distinguir doação orçamentária de doação financeira. Ainda assim, ‘discursam’ exibindo ar de mestres da oratória.

 

DESPREZADO, MAGNO RESSURGE EM GRANDE ESTILO

E o pastor Magno Malta, hein? Relegado por Bolsonaro, após a eleição presidencial, o ex-senador de repente apareceu na comitiva de JB na excursão a Dubai. Sem mandato, sem cargo no governo, sem sequer um ‘como vai’ sonoro do ex-capitão. Causou estranheza, sim, a fulgurante aparição nesse passeio ruidoso...

 

E BOLSONARO MUDOU TOM DO DISCURSO

Já deu para perceber que Bolsonaro mudou o discurso e parou os ataques ao Supremo Tribunal e ao próprio Congresso Nacional? Pois bem, não se trata de uma ‘inflexão’ espontânea. Sabe-se agora: o presidente foi avisado de que, se não parasse com o tom golpista, não teria o apoio dos partidos que compõem o Centrão.

 

seta

Não é mais a pandemia, e sim a inflação, maior ameaça à reeleição de Bolsonaro

20/12/2021 16:04

O crescimento de Lula nas mais recentes pesquisas de intenção de voto não está associado a nenhum fato novo. É reflexo único e exclusivo do comportamento inflacionário, isto é, do avanço descontrolado dos preços ao consumidor em praticamente todos os setores da economia. Com destaque, evidentemente, para irradiadores de reajustes: combustível, frete, transporte público, energia elétrica e água. O custo de vida, aqui e em qualquer outro país, dita o humor da população, seja, dos eleitores.

Na confrontação com Lula, Bolsonaro tem uma desvantagem crucial: seus acertos são devorados pelo ruído amplificado da pandemia, enquanto os de Lula, naturalmente, ‘caíram no esquecimento’. Exemplo: ninguém se lembra que o petista taxou os aposentados, mas todos criticam Bolsonaro por ter elevado para 14% a alíquota previdenciária dos pobres inativos.

Bolsonaro poderia, até, auferir algum benefício com o recuo da pandemia (sobretudo se deletasse o discurso contra a vacina) mas nada vai amenizar, no conjunto geral da população, o impacto dos preços crescendo de forma descontinuada. Último produto a subir, na conta do cardápio popular, o pão nosso de todo dia mexe com o bolso e exacerba o mau humor de milhões de famílias assalariadas, justo de onde sairá a maioria dos votos.

Não é conceito, nem teoria, é fato histórico: a inflação derrubou Collor – que aplicou o confisco financeiro para domá-la) e destronou Dilma ao ultrapassar dois dígitos. Impeachment, Congresso, oposição, protesto – são apenas ingredientes do processo. O efeito causal é o custo de vida insuportável.

Por isso – e não devido à pandemia ou aos deslizes comportamentais do presidente – a vantagem de Lula se amplia nas duas pontas, com seus votos crescendo e com os de Bolsonaro minguando. E a questão é saber se, com um ministro da Economia inoperante e bufão, como Paulo Guedes, será possível conter e reduzir a inflação a tempo de evitar o fiasco previsível do ex-capitão nas urnas da sucessão presidencial.

 

LUCIANO BARBOSA DE BEM COM O MDB

Voltou aos níveis de antes da eleição do ano passado o excelente relacionamento de Luciano Barbosa, prefeito de Arapiraca, com o MDB e seus dirigentes. O ex-vice-governador alagoano não perdeu a oportunidade de e comparecer ao Hotel Jatiúca para se encontrar com o senador Renan durante a homenagem aos ‘Guerreiros dos Direitos Humanos’.

 

HOMENAGEM PROVOCA CIUMEIRA

A homenagem que distinguiu inúmeras personalidades alagoanas envolvidas com a defesa dos Direitos Humanos, a exemplo do senador Renan Calheiros, causou ciúme na chamada ‘oposição inoperante’ – aquela que nada constrói e, como se não bastasse, tenta destruir o que se está construindo. O evento do dia 8/12, no Hotel Jatiúca, foi prestigiado até pelo presidente do Tribunal de Justiça de Alagoas, desembargador Klever Loureiro.

 

A COERENTE INCONGRUÊNCIA DE BOLSONARO

A política poderia ser definida como a ‘arte da incongruência aparente’, pois, como explicar que Bolsonaro, devorado por Lula nas pesquisas, apareça em uma live fazendo apaixonada defesa exatamente do líder petista. Mas, não é o que parece. JB está apenas usando a situação de Lula, em relação à Lava-Jato, para poder atacar Sérgio Moro, que ameaça tirá-lo do 2º turno.

 

O BRASIL DO MALVADO PAULO GUEDES

Com milhões de dólares investidos em paraíso fiscal, Paulo Guedes não está nem aí para a economia brasileira. Seus dólares voltarão com o real falido... O ministro que nada faz só tem uma fixação: perseguir os servidores públicos. O resto é resto. Inflação, descontrole de preços, empobrecimento do Brasil, Paulo Malvadeza não dá a mínima pra bancarrota nacional.

 

VIAS ESBURACADAS DADAS COMO ASFALTADAS

Na correria para ganhar tempo, a equipe que executa e mapeia a Operação Tapa-Buraco não restaurou o asfalto das Ruas Lavenère Machado e Teonilo Gama, no Trapiche, mas as duas vias foram incluídas na relação das que tiveram os buracos eliminados. Os que moram e/ou transitam por ali apelaram ao colunista para ‘dar um alô’ a fim de sanar o problema.

seta

Em Alagoas, números mostram Lula consolidado para o segundo turno

13/12/2021 16:04

Atuando no Estado desde a década de 1980, o Ibrape acaba de  divulgar nova pesquisa de intenção de votos para presidente da República e para a única vaga em disputa no Senado Federal, aqui em Alagoas. No caso da sucessão presidencial, os números são muito próximos dos de outras sondagens amplamente divulgadas, com Lula abrindo considerável vantagem sobre Bolsonaro.

Conforme o levantamento feito junto ao eleitorado alagoano, se a eleição fosse hoje Lula teria 52% dos votos contra 25% atribuídos ao presidente Bolsonaro. Em terceiro lugar aparece Ciro Gomes com 5% enquanto o ex-juiz Sérgio Moro desponta com 2%.

No plano nacional a pesquisa mais recente, da Quaest/Genial, divulgado no feriado religioso da quarta-feira (11) Lula também lidera a corrida presidencial com 46% das intenções de voto, seguido de Bolsonaro com 23%. Nessa sondagem, Moro aparece com 10%, o dobro dos 5% de Ciro Gomes.

VAGA CERTA – Considerando o quadro exposto pelas sucessivas pesquisas que vêm sendo feitas desde o ano passado, Lula está mais do que consolidado, com vaga certíssima para o segundo turno, o que tende a deslocar as atenções para o duelo previsível de Bolsonaro com Moro, lembrando que o ex-juiz foi ministro da Justiça do atual governo e deixou o cargo denunciando interferências de Bolsonaro na Polícia Federal. Ao ultrapassar Ciro a galope e surgir com quase a metade dos votos direcionados a Bolsonaro, Moro exibe uma musculatura ausente no belicoso Ciro Gomes e sua breve trajetória político-partidária pode, sim, representar séria ameaça às pretensões de Bolsonaro. Com um detalhe importante: o eleitor de Moro é mais politizado e reativo ao jogo político das ofensas e provocações.

RENAN FILHO – O Ibrape também ouviu os alagoanos sobre o desempenho do governo do Estado e apurou o seguinte resultado: Renan Filho tem aprovação de 69% dos entrevistados. É um número que evidencia o potencial do governador para eventual disputa da eleição para o Senado, em outubro do ano que vem.

 

SEGUNDO MANDATO JÁ SUPERA O PRIMEIRO

Apesar das pesquisas e do próprio acolhimento popular onde chega - e também das avaliações positivas nos bastidores políticos – Renan Filho segue focado na gestão estadual, atuando com disposição de atleta olímpico, mesmo já tendo realizado mais no segundo do que no primeiro mandato. Projeto eleitoral? Assunto para o Ano Novo, nenhuma pressa...

 

WASHINGTON RECEBE CIDADANIA DE OLIVENÇA

São tantos diplomas, que o desembargador já não lembra o número exato, mas, em Olivença, Washington Luiz acabou de receber o título de Cidadão Honorário que deve ser o 34º e sua coleção. Um mundo de autoridades presentes, um ato solene altamente participativo, com muita gente de Piranhas abraçando o povo amigo de Olivença. Washington agradeceu a todos e foi lembrado por ter trazido o projeto Moradia Legal para Alagoas.

 

JHC QUER ADERIR AO PROJETO MORADIA LEGAL

A propósito, o prefeito JHC acaba de manifestar ao Tribunal de Justiça seu interesse em aderir ao Moradia Legal, o programa que, implantado em Alagoas por Washington Luiz, em 2005, já beneficiou mais de 50 mil famílias alagoanas de baixa renda com a regularização de seus imóveis. Projeto funciona com parceria da Prefeitura, Judiciário e Associação Nacional dos Notários.

 

POUPANÇA VOLTA A RENDER MAIS DE 0,5% POR MÊS

Atenção poupadores: com a subida da Selic para 9,25%, a rentabilidade da poupança passa a ser de 0,50% ao mês + TR, ou 6,17% ao ano – o mesmo rendimento que já era pago para a chamada "poupança velha" (depósitos feitos até abril de 2012). Até então, com a Selic a 7,75% ao ano, o retorno estava em 0,44% ao mês e de 5,43% ao ano. (registro do G1).

 

PEC VAI DETONAR O TETO DE GASTOS

A PEC dos Precatórios e, como ficou conhecida, PEC do Calote, foi promulgada pelo Congresso, fatiada, como queria o deputado Artur Lira, presidente da Câmara. Resumindo: a forma como essa emenda virou texto da Constituição vai implodir o teto de gastos do governo, abrindo caminho para uma completa desordem econômica. Em economia, não se comete erro impunemente.

 

PIB DESPENCA, MAS GUEDES MINIMIZA

Paulo Guedes, o ministro que não tem nenhum apego ao cargo, fingiu ter tomado um susto ao ser informado sobre a queda do Produto Interno Bruto. Ainda assim, diz que a economia vai bem e o PIB divulgado reflete efeito transitório da crise hídrica. O ministro prefere não admitir que a crise econômica que está aí teve origem na supervalorização do dólar ante o real.

 

seta

O 'petróleo é nosso', mas, quem banca o lucro dos acionistas da Petrobras?

29/11/2021 19:14

Legalmente, o petróleo armazenado no subsolo e nas profundezas do oceano é patrimônio do povo brasileiro. A legislação assegura que toda riqueza acumulada abaixo da superfície pertence à nação. Mas, para quem vai o lucro obtido pela Petrobras, a empresa que executa a prospecção, extração e processamento do petróleo? Não para o povo, nenhum centavo para o povo.

O lucro vai para os acionistas – os investidores privados – e para a própria companhia, cujo controle acionário é exercido pelo governo, tratando-se de uma empresa de economia mista (estatal de capital aberto). Ou seja, o petróleo é nosso, mas quem paga a conta é o povo de um modo geral: de forma direta, quem possui automóvel; de forma indireta, quem paga o custo de inflação.

É trágico, mas os bilhões de reais que entram – em forma de lucro – na conta da estatal petrolífera – são bancados, também, pelos pobres e descamisados, que constituem a grande maioria do conjunto social brasileiro. Como assim? Fácil explicar: quando a Petrobras, em nome da política de paridade com as cotações do mercado internacional e do atrelamento à variação do dólar, reajusta os preços da gasolina, do diesel e do gás GLP, como vem fazendo absurdamente ao longo dos anos, ela faz a inflação disparar, e o efeito desse jogo é letal para a economia popular. Isto é, com a alta do combustível, sobem os preços dos alimentos, do transporte e da energia elétrica. Sobe tudo e isso, em termos práticos, significa redução do poder de compra. Óbvio que o açoite mais forte recai sobre o lombo dos pobres, dos sem-teto e sem-comida.

Os dirigentes da Petrobras, assim com os acionistas, invocam os gastos com equipamentos, estruturas operacionais, plataformas, refinarias, mão-de-obra. Investimento astronômico, é verdade, mas, no final, quem paga a conta? Quem paga por tudo isso e, também, pelos altos salários dos dirigentes? Ora, quem compra gasolina, diesel e gás. Ou o dinheiro também é prospectado,  extraído e processado pelos equipamentos da ‘estatal’?

seta

Primeira Edição © 2011