seta

308 postagens no blog

O país envelhece.

16/06/2018 23:14

               É verdade. O país vem envelhecendo porque a perspectiva de vida vem aumentando. O homem passou grande parte dos tempos lutando por uma vida mais longa, buscando na ciência e pesquisando constantemente os mistérios que levam ou não à longevidade e vem conseguindo progressos bastante grandes neste sentido. Lembro-me que, quando menino, se falava que a previsão para os brasileiros estaria em 53 anos. E foi subindo a estatística e demonstrando que viver poderia ser muito mais tranquilo e muito mais longevo. E hoje, quando chego aos meus 80 anos e com muita vontade ainda de trabalhar, de produzir e de ser útil, vejo que a perspectiva atual é de 76 anos, portanto estou no lucro. Mas, o fato é que os velhos estão levando a culpa por muitos problemas do país incluindo o buraco da previdência hoje atribuído ao número de velhos e não aos roubos e má administração dos fundos. Aos velhos são imputados os problemas da saúde e do SUS em função de suas doenças e do "maldito artigo da constituição" que afirma que o estado é responsável pela saúde dos brasileiros. Uma grande piada, porém. aos oitenta anos os velhos não têm mais direito a financiamentos, a empréstimos bancários, a consignações, a nada. Porque, sem dúvida, na cabeça dos que ditam as regras, os idosos serão inadimplentes, vivos ou mortos. As pessoas nascem, crescem, trabalham, contribuem para o engrandecimento do país e quando mais precisam vêem-se às voltas com o desprezo do mundo. A não ser que tenham enriquecido. Ainda assim correm o perigo de interdições familiares. É, o país envelhece. Mais do que o país envelhecem as cabeças que se julgam mais jovens.   

seta

A educação escapou pelos dedos

07/06/2018 09:12

             Em todos os sentidos e em todos os setores da vida humana a educação, fator básico para a formação da humanidade vem deixando de ser primordial e por isso, exatamente por isso, o nosso país está em profunda decadência, mostrando muito mais seu lado sujo do que as qualidades que deveria e poderia mostrar a si próprio e ao mundo. Foi-se o tempo em que a família era o baluarte, o porto seguro, a certeza dos princípios de respeito, de dignidade e de progresso cultural e existencial. Foi-se o tempo em que a escola era considerada complementar na educação familiar entrando com o lado cultural mas mantendo os princípios adquiridos nos ambientes caseiros. Foi-se o tempo em que os professores eram respeitados e dignificados pela significância das suas missões e que os seus alunos eram levados a absorver não só os ensinos curriculares mas, e sobretudo, o estímulo aos seus desejos profissionais futuros colhidos nas sementes lançadas ainda na chamada escola primária. Foi-se o tempo em que o hino nacional era cantado pelas crianças antes de adentrarem suas salas de aula e que a bandeira nacional era erguida e reverenciada. E, ademais, foi-se o tempo em que as autoridades, então formadas em magníficas bancas ainda lutavam por manter no país o mínimo exigível para educação dos filhos pátrios e ainda acreditavam que pudessem fazer política e administração do país com base na educação de seus futuros gestores. Que pena! Foi-se o tempo e a educação nos escapou pelos dedos.

seta

Des maçons - Os pedreiros

02/06/2018 12:43

                Pedreiros, sim. Obreiros. Homens que se reuniam para a construção de catedrais e templos e ao mesmo tempo seguiam a vontade de ajudar, de fazer o bem, de exercer a sua filantropia sem que soubessem de onde partiam as benesses aos mais necessitados. Exatamente por esta forma de não aparecerem com seus atos de bem por muitos anos foram considerados como integrantes de uma sociedade secreta que queria dominar o mundo. Hoje, sabemos que os 214 mil homens que fazem parte da maçonaria em nosso país e os 2 milhões e meio de outros tantos por mundo afora compõem Lojas Maçônicas da maior seriedade e eles próprios são pessoas de alto gabarito e dignidade e que estão no mundo para fazer o bem.  Como jornalista já tive a oportunidade de fazer programa de televisão em ritual de loja maçônica e de mostrar aos telespectadores a verdadeira face dos maçons o que muito me orgulhou. Mas o mais importante é  passar ao nosso leitor que a maçonaria hoje é uma entidade que discute também os problemas de sua cidade, de seu estado e do país. Que está antenada com a colaboração que possa dar independente de credo político ou religioso e sempre sob as bênçãos do Ser Superior que é Deus mas sob qualquer forma de crença em que se apresente. Estar na Maçonaria, conhecê-la, conversar com seus membros é uma forma também de estar ligado a pessoas que estão também ligadas em você. Você, o ser humano, sem cargos, sem pompas, sem riquezas. O ser humano que precisar e que um dia poderá ser beneficiado pela ação integrada e profundamente bela dos "maçons", os pedreiros da humanidade.     

seta

"Resolvido" o diesel? E a gasolina?

28/05/2018 08:43

                    É. A greve foi pontual. Resolveu...resolveu?... o problema do diesel e com uma enorme extensão de atenções aos caminhoneiros, o que foi plenamente justo. E, afinal de contas não poderia o Brasil continuar com os caminhões parados, o desabastecimento acontecendo em todos os setores, inclusive nos de saúde e o governo, acuado, sem saída mesmo, atendeu a todas as reivindicações. Perfeito! Esperamos agora que o desbloqueio aconteça de maneira rápida e que as cargas cheguem também rapidamente aos seus destinos o que, segundo os prognósticos  só normalizará totalmente entre oito e dez dias. Mas, assunto resolvido. E, como ficamos nós, pobres mortais com nossos veículos a gasolina vendo os preços nas bombas subirem diariamente e, segundo um dono de posto absolutamente correto, desde três dias atrás recebe gasolina com mais 29 centavos e até com mais 45 centavos. A política de aumentos da gasolina adotada pela Petrobrás vai continuar como era e os aumentos do combustível serão diários em todos os postos. Talvez até sejam maiores agora para que o governo faça frente ao acordo firmado com a classe dos caminhoneiros. Eles pararam o Brasil e nós paramos o que? Paramos nossos carros e enfrentamos o péssimo sistema de transportes em todo o país. Porque, tenham a certeza, o do diesel só foi resolvido porque a pressão atingiu patamares nunca vistos de paralisação de um país. Só há uma solução. Apelar para que os donos de carros "flex" não usem gasolina e forcem, com o álcool, uma violenta queda no consumo da gasolina o que poderia provocar uma oferta mais desejável e mais de acordo com o bolso do brasileiro.    

seta

Os dias em que o Brasil parou

25/05/2018 08:41

                 O gigante acordou, levantou do berço esplêndido, fez um balanço e parou. Incoerentemente quando param os caminhões para o Brasil. Porque ninguém anda, os carros deixam de ter combustíveis, os mercados não têm mercadorias, as pessoas se igualam e pobres e ricos não terão suas comidas. Em compensação todas as atenções convergem para o lugar comum da insanidade que tomou conta da nação e que, com corrupção ou sem corrupção deixa à mostra também a enorme incompetência dos seus dirigentes. Ao mesmo tempo demonstra que o povo não sabe, mas manda. Não compactuamos de soluções temporárias e que não trazem nada de positivo ou de definitivo e os acordos que o Planalto tenta fazer com os caminhoneiros e nada é a mesma coisa. O fato é que essa greve fantástica mostrou a fragilidade total dos "planejadores" do governo que seguem regras ultrapassadas e talvez não acreditem nas revoluções do povo. Revoltas pacíficas como a dos caminhoneiros mas que são profundamente positivas no sentido de mostrar que o Brasil não é só deles, governantes desavisados. É nosso e muito nosso. Achamos que uma greve como essa acaba por representar toda a sociedade que grita sem gritar com os extorsivos preços dos combustíveis e que acabam por gerar despesas e aumentos de maneira espiralesca estendendo-se por todos os setores da economia. Se o caminho para acordar o país foi este, que o seja. Com prudência, mas com firmeza. Quem sabe, chegamos lá?

seta

Primeira Edição © 2011