seta

342 postagens no blog

O país da falta de respeito

25/04/2019 08:48

                    É impressionante como a impunidade e a falta de respeito andam de mãos dadas neste nosso Brasil. Não sei se é uma questão cultural que envolve todos os nossos colonizadores, se é um problema realmente de educação, de berço, mas o fato é que o desrespeito sobretudo pelos direitos das pessoas grassa por todos os lados. E até nos céus. Que nos diga a Avianca essa empresa de origem colombiana comprada por um brasileiro rico há algum tempo e mostrando-se com competência durante um período. Depois entra em regime de recuperação judicial, devolve aviões, corta vôos sem o menor constrangimento e deixa centenas de passageiros no solo sem explicação, sem solução, sem respeito algum. Pois é! E os passageiros dentre os quais se incluem crianças, idosos, empresários com seus compromissos pré-marcados e, afinal de contas nem interessam os prejuízos que cada um tenha, mas quem os causou e como o fez. A Avianca, claro, precisa pagar pelos danos morais e materiais de cada um, mas precisa também servir de exemplo para que as autoridades brasileiras que regem o sistema aeroviário acordem para a esperteza de muitos, para o sofrimento de tantos e principalmente para o país da falta de respeito.   

seta

Jovens infelizes matadores

15/03/2019 09:33

                 É claro que são infelizes. Ou foram. Morreram também por conta de uma profunda infelicidade que devem ter adquirido em suas curtas vidas. Por que? Quem sabe? Quem pode avaliar o que se passa na vida de tantos e tantos jovens que não encontraram seus caminhos ou não tiveram quem os fizessem encontrar? Frustrações, depressões e esses tantos problemas da vida moderna não são potencializados apenas por adultos já castigados pela vida. São também de jovens e aí os classifico em idade mental e não cronológica que vão adquirindo por ausências, por orientações erradas e diversificadas, por Redes Sociais sim e por inúmeros exemplos que adquirem frente às telinhas com as quais nasceram e conviveram. Dizem que na tragédia de Suzano os motivos ainda desconhecidos estariam nas causas acima, nos bullyngs sofridos na infância, mas sobretudo nos “games” estimuladores do mal. E ainda fica a pergunta da questão do acesso a armas e onde. Estariam em casa? Seriam apenas de posse? Por esses e outros motivos não aceito a lei de posse de armas recentemente aprovada. Não se pode criar facilidades para o crime e não será pelo fato de se ter uma arma em casa que se está livre de ser vítima. No caso de agora, dois heróis de “games” resolveram trazer para a vida real as artimanhas do jogo e criar uma nova cena no colégio vitimando 10 pessoas e a eles próprios talvez achando que com o gesto final fossem lembrados como heróis da internet. Nós adultos precisamos continuar pensando na educação de nossos filhos, na moralidade da vida, nos princípios que nos regeram há tantos anos atrás e na decadência desrespeitosa, com exceções, da atual geração. A partir daí talvez possamos evitar que mais “Suzanos” aconteçam.    

seta

As maiores fofoqueiras do mundo

12/03/2019 10:40

                   Elas estão mandando brasa por aí, espalhando coisas de uns e de outros e muitas vezes sem o menor pudor. Elas são realmente de um descaramento às vezes insuportável quando se resolvem mostrar sob esse aspecto feio da relação humana. Elas, quando querem, não vêm cara nem coração e saem estragando as vidas das pessoas sem dó e sem piedade. E o que é pior saem falando sem ter provas, acusando por acusar, lançando a maldade nas cabeças desavisadas e fazendo de suas atitudes uma maneira nova de passar o tempo, de encher suas cabeças só que de malícias e de malfeitos. Elas não faziam parte da sociedade há alguns anos atrás, mas quando resolveram achar que a força estava com elas deram margem a que um mundo novo nos fosse apresentado e aí encontraram adeptas, encontraram força para o mal, deram abrigo à maledicência e até ao mau caratismo. Mas, olhe só o que é a influência dessas fofoqueiras. Aqui estou a fazer mesma coisa, falando mal delas e esquecendo de dizer que elas também têm um lado bom, dinâmico e informativo que nos ajudam a viver no mundo moderno. E afinal quem são essas fofoqueiras que também merecem elogios ao final? As Redes Sociais, claro!  

seta

Elas sempre encontram um lugar ao sol.

09/03/2019 08:09

            Elas, desde Eva, se é que existiu, são as soberanas do mundo. Besteira de certos homens que sentem-se diminuídos pelo poder das mulheres porque elas realmente sempre estiveram atrás dos grandes homens e até dos pequenos desprotegidos, mas, na verdade deveriam ser colocadas ao lado. Por questão de justiça, de coerência, de reconhecimento. Isto sem avaliar que, pouco a pouco, elas não precisam mais dos homens para vencerem em todos os segmentos da vida. Líderes por vocação, submissas às vezes por "razões que a própria razão desconhece" elas estão liderando cada vez mais, abrindo caminhos, mostrando o que se costumou chamar e corretamente de empoderamento feminino. Um poder que emana da própria natureza criando valores por "mares nunca dantes navegados" e mostrando passo a passo - o que já se dizia há séculos - que o mundo é das mulheres. Que homem se julga totalmente livre desse subjugo delicioso que é praticado por elas, normalmente de maneira inteligente e convincente deixando-nos a nós, homens, inteiramente concordantes de que só os cegos de alma vivem sem elas. Ainda assim eles as admiram  porque realmente elas têm aquele algo mais que pode ser admirado, mas jamais igualado. Viva às mulheres no seu Dia Internacional.   

seta

Deus salve o Pinheiro!

16/02/2019 11:00

                   Não é por falta de aviso por todos os lados. O Pinheiro também a exemplo de outras pode ser uma tragédia prevista e avisada. Tem todas as características de que algo muito grande ainda não foi desvendado. Os afundamentos, as rachaduras nos prédios e todos os sintomas de grave doença estão detectados. Análises continuam sendo feitas e remédios ainda não estão disponíveis para este grande mal. A população dali sofre e muito por vários fatores que vão do emocional, do medo instalado, até o material com a perda de sonhos em cal e pedra e que podem desmoronar quando menos se esperar. A pressa às vezes, como diz o ditado, é inimiga da perfeição, mas em determinados casos como é o do Pinheiro a pressa pode ser a salvação para muitas famílias. Evacuar é preciso? Que se faça. No entanto a responsabilidade de se buscar soluções ou condenações está com as autoridades em todos os níveis que têm a obrigação de correr com o processo de entendimento e deliberar com muita rapidez antes que seja tarde demais. Não quero com minhas palavras apavorar ninguém mas pelo menos documentar a minha ansiedade como a de tantos outros por não querermos presenciar a mais um desastre em nosso país que possa vir a ceifar mais vidas. O Pinheiro clama por solução a passo de lebre e não de tartaruga.  

seta

Primeira Edição © 2011