seta

390 postagens no blog

48 semanas

30/03/2021 15:22

 

               É isso aí. 48 semanas, quase um ano que estamos fazendo o nosso programa de televisão na BAND gravando todas as cabeças em casa e em casa recebendo os vídeos de nossos entrevistados já que n´.ao podíamos fazer o “olho no olho”, as entrevistas como gosto que sejam feitas, como o pingue-pongue sempre gostoso entre entrevistador e entrevistado. Mudamos e adaptamos o tradicional feitio do Bartpapo que ano que vem completa 30 anos ininterruptos no ar, desde o seu nascimento em 1992 na cidade de João Pessoa, pela TV Tambaú. Ainda por lá passou pela TV O Norte, simultaneamente pela TV Potengi, em Natal e a partir de 1997, Maceió pelas Tvs Alagoas, Pajuçara, Mar e agora Band Maceió. Uma honra estar sempre no ar com uma idéia que sempre se renova. Que agora, por exemplo está mais no estilo de uma revista, mas sempre levando o que há de melhor para os telespectadores que, nessas 48 semanas viram de tudo, sobretudo pela presença dos cerca de 300 convidados que pelo programa passaram. Vamos continuar nossa luta acreditando que em breve estaremos de novo na mesa redonda da Bodega do Sertão recebendo ao vivo e a cores o que melhor Alagoas nos pode oferecer. Obrigado pela audiência que agora haverá de crescer com Arapiraca e mais 25 municípios.

seta

Ninguém sabe o dia de amanhã

15/03/2021 16:23

                             Não quero falar de política ou de políticos, até porque preciso de isenção para poder contribuir para a análise que meus leitores porventura façam baseados em meus escritos. Por isso preciso e serei factual nessa questão em que o Ministro Luiz Fachin derrubou todas as condenações dadas ao ex-presidente Lula pela Operação Lava Jato em Curitiba. Com isto, Lula volta a ser elegível e, portanto, um candidato vivo e atuante para 2022, caso não aconteçam outros fatos que o levem a ser condenado pela justiça federal do Distrito Federal. Mas o fato está em que, feliz ou infelizmente, vamos recrudescer uma guerra de grandes facções políticas com bolsonaristas de um lado e lulistas de outro sem que, até o momento surjam outros nomes para participarem real e ativamente dessa batalha campal. Não conheço sucesso em disputas radicais e essa será uma delas salvo fato ou fatos novos que venham a mudar o aspecto bélico da contenda. E, salvo engano, se radicalizada entre os dois personagens a história talvez seja contada  com muitos furos que façam com que a realidade seja face oculta daqui para 2022. Candidatos que estavam começando a surgir como “tertius” para o equilíbrio das eleições já devem se considerar afastados sob pena de perderem vínculos importantes em suas vidas, como seria o caso do apresentador Luciano Huck. Dito isto, vamos aguardando os acontecimentos e vendo como irão se mexer as pedras desse fantástico xadrez.  

seta

Que economista é esse?

22/02/2021 16:18

                          Até os mais leigos sabem que o preço dos combustíveis influencia diretamente no aumento dos preços quase que de maneira generalizada. Que o Brasil, infelizmente é um país que não optou pelo transporte ferroviário, muito menos pelo fluvial e que, desgraçadamente utiliza as estradas, que também não são boas, para o escoamento de uma produção importantíssima para o seu próprio equilíbrio fiscal. No entanto, os “experts” estão aí submissos – assim o dizem – a uma política de preços internacional que envolve o balançar do dólar e os preços dos barris de petróleo no mercado externo fazendo com que a ciranda de preços dos combustíveis no Brasil seja uma indesejada realidade. Ora, até aí, tudo bem, quer dizer, tudo bem não! Mas permitir que uma gasolina, por exemplo, suba seus preços em dois meses em até 37 por cento, prometendo não parar por aí porque o governo diz que não pode fazer nada em se tratando de Petrobrás, me parece uma grande falácia. O economista de plantão deve saber que pode emergencialmente mexer nos impostos federais e também convencer governadores da necessidade, também emergencial, de abrirem mão de parte dos incríveis ICMSs que sufocam os consumidores de todos os níveis. Também sei que mexer em impostos não é o mais correto mas, o que fazer então? Por outro lado, que política é essa que, em função dos problemas internacionais também provoca o aumento dos preços do nosso nacionalíssimo etanol ? Porque, enquanto acompanhamos para a gasolina, o diesel e o gás de cozinha os preços dos barris lá fora, o álcool sai acompanhando no varejo os preços finais daqueles produtos. A propósito de que, senhor economista Paulo Guedes? O povo brasileiro quer entender.

seta

No rabo dos jornalistas

01/02/2021 12:03

                  Ninguém contou. Ninguém disse que soube. O país inteiro ouviu através da televisão, o presidente eleito e empossado da República Federativa do Brasil, só Brasil para os íntimos, respondendo a uma pergunta de um jornalista sobre o que ele iria fazer com a quantidade de leite condensado comprado pelo Planalto, em alto e em bom som bradou aos quatro ventos:”Vou enfiar no rabo dos jornalistas”. Isto não existe. Contado não se acredita. Não foi um qualquer que disse isto. Foi alguém que investido do mais alto cargo do país deu-se ao desplante de esquecer a moral e os bons costumes, deu-se a fúria de perder o decoro que é devido a alguém com a sua missão. Não é a primeira nem será a última vez que o exmo senhor Bolsonaro – será mesmo excelentíssimo?- ataca jornalistas ou quem que quer o pegue como uma criança fazendo artes no Planalto e desfrutando de suas rapaduras no Alvorada. Quem sabe até fazendo com elas o que nos mandou a todos, jornalistas, fazer com o leite condensado. Acho sinceramente e não se trata de oposição que é preciso dar um basta nos desmandos desse chefe da nação. Aliás de uma nação que nem chefe tem tantas as besteiras e baboseiras que o dito cujo é capaz de praticar. Talvez seja chegada a hora de um dos 56 pedidos de  “impeachment” ser acelerado e julgado pelos que nos representam no Congresso Nacional. Não só aos jornalistas mas a todo o povo brasileiro que, aliado ou não do senhor furor já dever ter descoberto pelo menos um pouco da sua insanidade.

seta

Vamos esperar a transição

05/12/2020 12:39

                    Pode não parecer, mas um dos momentos mais importantes de uma eleição para cargos executivos e essa foi uma delas com a dos prefeitos é exatamente a transição. Para o leigo pode significar a simples passagem do cargo de um para outro. Mas não é. No caso de prefeitos eleitos eles precisam receber a prestação de contas da gestão anterior e tudo o que diz respeito a essa gestão. Primeiro, para que não haja solução de continuidade; segundo, para que as contas estejam perfeitas porque será o novo prefeito que, em março irá prestar contas da gestão anterior. Parece estranho e talvez seja, mas se o prefeito atual passar tudo direitinho e sob recibo nenhum problema poderá haver para ele no futuro. Pelo contrário, automaticamente ele recebe o aval de quem o sucede com a viabilidade de uma transparência e de uma liquidez totais. O Tribunal de Contas de Alagoas e o Ministério Público de Contas, aliados, encetaram uma campanha junto aos prefeitos eleitos e reeleitos no sentido de elucidarem todas as dúvidas, incluindo a distribuição de uma espécie de cartilha enumerando dos principais passos a serem tomados. Com isto, e como diz a campanha, “prefeitos e prefeitas, façam a transição como manda o figurino e durmam em paz”.

 

seta

Primeira Edição © 2011