seta

385 postagens no blog

Ceia para toda a família

04/12/2019 18:50

Um dos pratos mais tradicionais no Natal é o panetone, um doce que já se tornou parte da culinária brasileira. Acredita-se que surgiu em Milão, na Itália e recebeu esse nome em homenagem ao criador, chamado Toni.

No Brasil, o panetone chegou após a Segunda Guerra Mundial com os imigrantes italianos. Logo em 1948, o doce passou a ser comercializado e tomar seu lugar na mesa.

Feriados festivos como o Natal são as ocasiões onde o prato mais aparece, porém existem os que o apreciam ainda mais, consumindo durante também durante o resto do ano.

Principalmente na ceia, panetone e outros pratos típicos não podem ficar de fora, mas se torna praticamente impossível agradar toda a família, já que cada indivíduo tem gostos diferentes, ou até mesmo restrições alimentares. Alguns são substituídos ou adaptados pelo cozinheiro, para assim, aproveitar a confraternização sem problemas.

“Com o aumento de veganos e pessoas intolerantes a algumas substâncias, como a lactose, por exemplo, é preciso rever o jantar de Natal para que ninguém fique de fora”, conta Débora Trinkaus, Diretora Comercial da Nutfree Alimentos Saudáveis.

Na Nutfree, são oferecidos panetones de tipos desde o tradicional, com frutas cristalizadas, até o chocolate. As opções são para aqueles que buscam alternativas mais saudáveis, todas sem glúten, sem corantes e sem gordura hidrogenada. “Também lançamos para esse ano o veganotone, primeiro panetone vegano da marca”, conta a diretora.

“Todos os produtos são sem Glúten, sem Lactose, sem caseína, sem soja e com baixo teor de sódio. Não utilizamos nenhum tipo de gordura trans,  hidrogenada ou corantes”, explica Débora.

Os panetones também tem opções de 100 a 500g, também com caixa ou sem.

É possível agradar toda a família durante o Natal, apenas escolhendo as opções certas. Fazer dieta ou manter o corpo mais saudável, consumindo menos alimentos industrializados, também é possível, mesmo durante a ceia.

seta

Ódio a Lula

08/11/2019 20:33

1. Ódio a Lula

Que o ódio insano não se cala nem diante da morte ficou provado quando faleceu Marisa Letícia, esposa de Lula.

A mulher de Lula era ré em ação penal, no “caso triplex’’, por lavagem de dinheiro. A Defesa de Marisa pediu "a absolvição sumária em decorrência da extinção da punibilidade". O Ministério Público Federal concordou com o pleito da Defesa. Entretanto o juiz indeferiu o pedido afirmando:

"cabe, diante do óbito, somente o reconhecimento da extinção da punibilidade, sem qualquer consideração quanto à culpa ou inocência do acusado falecido em relação à imputação".

Ou seja, mesmo depois de morto, o morto não deve ter paz.

Não percebeu o julgador a razão humana que justificaria a absolvição. Preferiu optar pela frieza, que amesquinha o Direito.

2. Julgamento de Lula

Não houve imparcialidade no julgamento de Lula. Foi processo político, decisão política e não decisão jurídica.

3. Getúlio e Lula

    Getúlio Vargas e Lula são, a meu ver, os dois maiores estadistas do Brasil, nos séculos XX e XXI. Getúlio suicidou, Lula está preso. Motivos semelhantes levaram Vargas ao suicídio e  Luis Inácio ao cárcere.

    Não obstante a distância, no tempo, entre essas duas personalidades, há muito em comum entre ambas.

    Getúlio e Lula defenderam as riquezas nacionais contra a cobiça estrangeira. Getúlio criou as bases do Direito do Trabalho, Lula fez avanços na legislação operária.

4. Lula e a cultura

Lula não é culto, no sentido mais comum do que é isto de ser culto.

Lula comete erros de linguagem ao falar, erros que os adversários não perdoam porque para muitos conhecer Camões, Rui Barbosa e os grandes escritores é mais importante do que perceber a alma popular, sofrer com o povo e alegrar-se com o povo. 

Lula não é culto mas apoiou a cultura. Poucos presidentes fizeram pela cultura e pela educação o que Lula fez.

Milhares de escolas foram edificadas em todo o território nacional, nos governos de Lula.

Centenas de bibliotecas, localizadas em pequenas cidades, receberam doação de livros.

Lula fez jus ao vaticínio de Castro Alves:

“Oh, Bendito o que semeia

Livros, livros à mão cheia

E manda o povo pensar!

O livro, caindo n”alma

É germe – que faz a palma,

É chuva – que faz o mar!

Lula semeou livros. Lula tudo fez para que a população brasileira tivesse mais cultura do que ele.

Lula, de metalúrgico foi a Presidente. Isto não é apenas uma glória para ele. Isso é uma glória para o Brasil. Bendito é o país que escolhe, pelo voto direto e secreto, um operário para a mais alta função da República.

          5. Lula, Nobel da Paz.

               O nome do ex-presidente Lula foi cotado para receber o Prêmio Nobel da Paz.

               A candidatura de Lula foi proposta pelo argentino Adolfo Pérez Esquivel, ganhador do prêmio em 1980.

              Recebeu apoio de figuras do cenário nacional (Luiz Carlos Bresser Pereira, Ministro nos governos de José Sarney e Fernando Henrique Cardoso) e  internacional (Central Sindical da Tunísia, ganhadora do Prêmio em 2015).

             O primeiro brasileiro cogitado para a premiação foi o Arcebispo Dom Hélder Câmara.

             A ditadura brasileira estava, nessa época, em plena vigência. Só a História dirá porque Dom Hélder não foi indicado.

             Lula foi o segundo brasileiro a ter o nome colocado em pauta.

            Um abaixo-assinatura, com 500 mil assinaturas, subscreveu o nome de Lula para ganhar o maior Prêmio da Paz concedido no orbe terráqueo.

           A lembrança do nome de Lula para essa glória insigne é honra ele e para o Brasil.

Autor – João Baptista Herkenhoff

Juiz de Direito aposentado (ES) e escritor

Email – jbpherkenhoff@gmail.com

seta

4 cuidados necessários para conservar o limpador de para-brisas do carro

07/11/2019 11:02

O automóvel tem muitos acessórios que desempenham importantes papéis no dia-a-dia do condutor. O limpador de para-brisa tem uma função essencial no automóvel: garantir uma boa visibilidade em dias chuvosos. Nesses dias, é necessário que o motorista tenha mais atenção que o comum e este acessório proporciona ao motorista segurança para conduzir o veículo. Além de ter mais de uma velocidade e possível de ser regulada.

Sabendo da sua importância, entre os fatores decisivos para manter a segurança do condutor não se resume apenas em controlar a velocidade do acessório, mas entender como conservá-lo, de forma a garantir seu bom funcionamento e, como consequência, prolongar sua vida útil.

De maneira geral, esta peça deve ser trocada uma vez por ano, porém a sua vida útil pode ser influenciada. Quando utilizado com uma frequência maior, como acontece em cidades que o clima é mais instável, a borracha do para-brisas se desgasta mais rápido. Podemos perceber este detalhe comparando o acessório dianteiro e traseiro.

Quando o para-brisas se mantém embaçado ou forma-se riscos e faixas no vidro, está na hora de fazer a troca das palhetas. Mas existem dicas que podem tornar o tempo útil deste maior. São elas:

1) A limpeza do para-brisas pode ser realizada com diversos utensílios e produtos, porém o melhor deles é o mais simples, ou seja, utilizar pano umedecido com água e produtos neutros. É importante evitar o uso de produtos que contém álcool, querosene ou produtos químicos, principalmente se o contato for direto, pois podem ressecar a borracha do acessório.

2) Apesar de não ser utilizado a todo tempo, é imprescindível manter os reservatórios de água cheios. Quando se inicia o acionamento do para-brisas, auxilia muito jogar água no vidro, pois se este já possui algum líquido, a borracha é lubrificada e facilita o movimento que deve ser realizado pelo acessório.

3) Quando o automóvel ficar um longo período de tempo sem utilização ou exposto diretamente ao sol, afastar as palhetas do vidro, evitando contato direto. Desta forma, diminui a tensão que podem sofrer e evita a formação de rachaduras na borracha.

4) Uso de aditivo na água dos reservatórios, pois esta solução ajuda a inibir a presença de agentes contaminantes no vidro do automóvel, e desta forma, auxilia no aumenta a vida útil da palheta.

O site autopecasonline24.pt destaca que na maioria dos casos, os defeitos das escovas provocam um certo ruído ou uma limpeza irregular do vidro. Para que a escova nova encaixa perfeitamente o limpador de para-brisas, é necessário comprar uma peça sobressalente original. No mercado existem vários fabricantes, que oferecem diversos modelos de escovas, que são adequadas para qualquer tipo de automóvel. Os compradores devem comprar um produto de alta qualidade, porque a vida útil desta peça é mais importante do que o seu preço.

seta

A legalização das drogas é de competência do Legislativo

06/11/2019 13:14

Em discurso na Esplanada dos Ministérios, para um grupo de cerca de 300 pessoas, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e o ministro da Cidadania, Osmar Terra, fizeram neste domingo (3) duras críticas às mobilizações que existem na sociedade, no Congresso e no Supremo Tribunal Federal (STF) a favor da liberalização das drogas.

 "Esse encontro aqui é para a gente chamar a atenção do STF e dizer que nós somos contrários à legalização das drogas e que esta é uma matéria que não deve ser pertinente à Suprema Corte, mas sim ao Congresso Nacional. Se alguém quiser mudar a lei, tem de passar pelo Congresso", disse Eduardo Bolsonaro. O Supremo deveria retomar nesta semana um julgamento sobre a descriminalização da maconha para uso pessoal, mas o processo foi retirado da pauta pelo presidente do STF, o ministro Dias Toffoli. Fonte: Estadão Conteúdo.

Tem razão o deputado Eduardo Bolsonaro. Cabe apenas ao Legislativo Federal a função de legislar sobre qualquer matéria.

O Judiciário equivoca-se e infringe os limites de sua competência ao se arvorar em exercer as funções legislativas, praticando o chamado ativismo judicial. Por outro lado, tudo isso ocorre por omissão e negligência do Legislativo ao não exercer com efetividade e celeridade o seu protagonismo de legislar.

Em vez disso, os legisladores ficam perdendo tempo com politicagem  e só defendendo interesses partidários. Se o Legislativo fosse mais diligente e eficiente a prisão em segunda instância,  por exemplo,  já deveria estar prevista em lei.

Esse crescente ativismo judicial é uma inaceitável afronta à competência dos poderes da República, operado às escâncaras perante um Legislativo Federal pusilânime, resignado e que fraqueja no seu dever constitucional de legislar. Veja alguns  exemplos de ativismo judicial: criminalização da homofobia, descriminalização das drogas e aborto, criação de cláusulas de barreira para criação de partidos políticos etc.

O Legislativo, como órgão legislador por excelência, deveria contestar o Judiciário e tornar nulas as decisões do STF que invadem a competência do Poder Legislativo. Tornar nulas as decisões através de votação de leis relacionadas a matérias indevidamente regradas pela Suprema Corte.

O Legislativo não pode se apequenar diante do Judiciário. Portanto, não se compreende a passividade dos membros do Legislativo Federal  ao se deixar tragar sem resistência pelo Judiciário.

É preciso haver coragem dos presidentes da Câmara e do Senado Federal em defender a hegemonia do Poder Legislativo.

Júlio César Cardoso

Servidor federal aposentado

seta

O que é preciso para manter bons relacionamentos?

31/10/2019 10:15

A dificuldade para manter bons relacionamentos pode surgir quando nos encontramos em ambientes novos ou ao iniciar uma nova fase da vida, mas é algo imprescindível, principalmente no mundo dos negócios. “Para ser lembrado de maneira agradável, é preciso saber se relacionar e causar boas impressões”, conta Jairo Ferreira Filho, CEO da Master Mind Curitiba e Campos Gerais.

Existem algumas técnicas e atitudes que podem te ajudar a melhorar seu desempenho na área interpessoal, Jairo conta quais são:

  1. Seja tolerante e se coloque no lugar do outro. Compreender e aceitar são o primeiro passo para ter uma boa relação, afinal, ninguém quer estar com alguém por quem é constantemente julgado
  2. Mostre-se interessado. Seja pela vida pessoal ou algum projeto profissional, pergunte e demonstre interesse, assim o interlocutor será mais aberto.
  3. Faça mais que o esperado. Caso alguém lhe peça um favor – que seja cabível, é claro -, realizar além do que foi pedido beneficia os dois lados, pois o outro sente que pode contar com você.
  4. Tenha o hábito de manter contato. Além do bom começo, também é preciso continuar presente para que não seja esquecido.
  5. Pratique técnicas como Rapport. O Rapport significa “criar laços” e é utilizado principalmente em vendas, mas pode ser benéfico em qualquer meio. O conhecimento mais apurado sobre pode facilitar muito suas habilidades interpessoais.

A maior parte desses ensinamentos está presente em “A Lei do Triunfo”, best-seller sobre comportamento, escrito por Napoleon Hill. “Para ter êxito, manter relações é indispensável, ninguém obtém sucesso sozinho”, comenta Jairo.

Os treinamentos Mastermind de Alta Performance são inspirados nas obras de Napoleon Hill, como Os Manuscritos Originais das Leis do Triunfo; um dos livros mais lidos e estudados no mundo e uma das referências mundiais em liderança, e Quem Pensa Enriquece; com mais de 30 milhões de exemplares vendidos no mundo.

O Grupo Mastermind é a única empresa brasileira certificada pela The Napoleon Hill World Foundation - Purdue University Calumet - Hamont, Indiana/USA.

No Brasil, já foram treinadas mais de 4.300 turmas, com índice de aprovação de 98,7% entre os participantes.

seta

Primeira Edição © 2011