seta

333 postagens no blog

Turistas tiram fotos e o que aparece na imagem está chocando a internet

18/12/2018 10:12

ELES NÃO ACREDITARAM NO QUE ACHARAM (PARTE 2)

Algumas pessoas tem grande sorte para achar objetos valiosos perdidos, mas oque você faria se encontrasse algo que para muitos é apenas uma lenda popular, algumas coisas causam tanto impacto nas pessoas deixando a grande maioria até mesmo sem reação alguma. Já algumas pessoas preferem acreditar que tudo não passa de uma grande ilusão ou brincadeira, isso tudo por que:

ELES NÃO ACREDITARAM NO QUE ACHARAM (PARTE 2)

MONSTRO DA ISLÂNDIA

Provavelmente você já ouviu histórias sobre o famoso e lendário monstro do lago Ness, e pelo que parece ele existe, mas na Islândia, e lá ele é conhecido como o monstro da Islândia ou verme do lago.   Existem relatos desse verme gigante desde o ano de 1345 e muitos dos supostos avistamentos relatam que o verme tem aproximadamente 20 metros de comprimento. O mais intrigante que no ano de 2012 um cinegrafista amador estava próximo ao lago onde o suposto monstro vive e gravou imagens de algo que deixou muitas pessoas assustadas. A gravação mostra algo que parece ser uma grande serpente, mas essa hipótese foi anulada devido ao gelo que cobria o lago. No momento em que o vídeo se tornou viral na internet, muitas pessoas concordaram ser falso, dois anos mais tarde foram reunidos 13 peritos onde 7 votos afirmaram que o vídeo é verdadeiro, mas que ninguém ainda sabe o que realmente estava embaixo d’água naquele dia, será que realmente se trata de um monstro marinho? Deixa o seu comentário aqui embaixo.

MONSTRO DO VIETNÃ

No ano de 2013 foi publicado na internet um vídeo que mostrava uma criatura misteriosa que media mais de 10 metros de comprimento, em volta dessa suposta criatura misteriosa estava vários vietnamitas, além de o vídeo mostrar centenas de espectadores perplexos ele gerou uma grande polemica, pois varias pessoas acreditavam ser uma baleia, mas os relatos que tiveram sobre a aparição desta criatura foi de que ela havia sido encontrada na Costa do Vietnã e o que deixou os curiosos com a pulga atrás da orelha foi que algumas pessoas comentaram que a criatura estava em baixo da terra, particularmente nós aqui do canal acreditamos mais na primeira hipótese, mas se compararmos com uma foto do filme vermes malditos do ano de 1990 podemos ver certa semelhança entre ambas às imagens, e você, o que acha que pode ser?  Uma baleia ou um verme gigante?

IMAGEM MISTERIOSA

Deixamos o Vietnã e vamos direto para a Bulgária, conhecida oficialmente por Republica da Bulgária é um país do sudeste da Europa cheio de construções históricas, belezas naturais e cultura rica, a Bulgária serviu de palco para acontecimentos e batalhas históricas por muito tempo, e atualmente ela voltou a ser noticia, isso porque uma foto que foi capturada em uma mata acabou se tornando viral na internet. Esta simples foto mostra um grupo de jovens caminhando em uma floresta que faz parte de uma das tantas montanhas que existem por lá. Repare que aparentemente nem mesmo o fotografo havia notado algo estranho, enquanto o grupo subia a trilha o rapaz tirou a foto e só mais tarde conseguiu perceber que tinha algo na imagem de não deveria estar ali. Repare novamente, podemos notar algo que se parece com uma pessoa com longas pernas e grandes olhos. Muitas pessoas concordaram que a imagem era falsa, já outras pessoas preferem concordar que a imagem é real e que aquilo pode ser um alienígena. Alguns ufólogos analisaram a imagem e constataram ser verdadeira a imagem. Deixando para nós a duvida, e a seguinte pergunta: seria outra pessoa ou um alienígena?

ESFERA DE PEDRA DA BÓSNIA

Semir é um arqueólogo bósnio e ficou popularmente conhecido como “Indiana Jones Bósnio” isso porque no ano de 2005 ele virou destaque na imprensa internacional ao alegar que um conjunto de colinas no Vale Visoko era na verdade pirâmides antigas interligadas por tuneis subterrâneos e mesmo recebendo duras criticas de outros amigos de profissão anos mais tarde o arqueólogo fez uma descoberta que deixou muitas pessoas intrigadas. Isso porque ele descobriu uma esfera de pedra no meio de uma floresta da Bósnia, a bola de pedra mede entre 1,20 a 1,50 metros e em sua composição tem uma quantidade extremamente alta de ferro. Essa esfera possivelmente pode datar da idade do Bronze ou Romana, se tornando assim um achado incrível para o, “Indiana Jones Bósnio”.

Iae curiosos, gostaram do vídeo? E você já teve a sorte de encontrar algo? Comenta aqui embaixo, se inscreva no canal se for novo por aqui, clique no gostei e compartilhe o vídeo com seus amigos.

Link do vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=m9ocF-M3whM

Fonte: Mais Curiosidades

seta

13.12 Dia do Marinheiro é comemorado nesta quinta-feira

13/12/2018 11:54

Nesta quinta-feira (13) comemora-se o Dia do Marinheiro. A data reconhece a importante atuação dos marinheiros que são responsáveis por defender a nação brasileira nos rios e oceanos. A Marinha do Brasil é uma das três forças armadas do País, assim como a Aeronáutica e o Exército. O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar/SC), órgão vinculado à Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (Faesc), reconhece e parabeniza os profissionais.

Recentemente, o Sistema Faesc/Senar participou de uma ação cívico-social, em comemoração à data, na Beiramar Continetal, em Florianópolis. A iniciativa foi promovida pela Escola de Aprendizes-Marinheiros de Santa Catarina. Na ocasião, além dos cursos Piscicultura, Beneficiamento de Pescado, Culinária de peixes e frutos do mar, entre outros, o Sistema FAESC/SENAR apresentou o curso de Pescador Profissional (POP), no nível de habilitação 1, Aquaviário do 3º Grupo desenvolvido em parceria com a Capitania dos Portos de Santa Catarina, o Sindicato Rural de Florianópolis e o Instituto de Geração de Oportunidades de Florianópolis (IGEOF).

O curso habilita os profissionais para o exercício da função, com capacidade para tripular embarcações de pesca de qualquer tipo e porte, empregada em qualquer tipo de navegação. Conta com carga horária total de 84 horas as quais, em Florianópolis, são cumpridas no Centro Cultural da Marinha em Santa Catarina (CCMSC). Os alunos aliam conteúdos teóricos e práticos com metodologia focada na formação por competência, propiciando conhecimentos que possibilitaram a ampliação do aprendizado no dia a dia de suas atividades profissionais.

“Reconhecemos a digna e honrosa profissão de marinheiro, responsável pela manutenção, serviço e segurança dos navios e submarinos. Além disso, estimulamos o trabalho realizado em alto mar com a formação de pescadores profissionais a fim de torna-los qualificados para o desempenho de suas funções”, observa o superintendente do Senar/SC, Gilmar Antônio Zanluhi.

O presidente do Sistema Faesc/Senar José Zeferino Pedrozo salienta a importante atuação dos profissionais que atuam no mar. “A produção marinha faz parte da economia local de muitos municípios ribeirinhos, como é o caso de Florianópolis e outros locais praieiros. Nós incentivamos o desenvolvimento dessas produções também com a realização do Programa de Assistência Técnica e Gerencial em Maricultura, o qual atende maricultores do litoral catarinense oportunizando o crescimento da produção e o aumento da qualidade de vida e da rentabilidade”.

Foto  – Sistema Faesc/Senar-SC participou de evento em comemoração ao Dia do Marinheiro (Foto: Capitania dos Portos de SC)

 

seta

A lei e os dramas humanos

05/12/2018 18:16

Em outros tempos o cidadão comum supunha que o território do Direito e da Justiça fosse cercado por um muro. Só os iniciados – os que tinham consentimento dos potentados – poderiam atravessar a muralha. O avanço da cidadania, a partir da Constituição de 1988 e sobretudo do Movimento Constituinte que precedeu a votação da Constituição, modificou substancialmente este panorama.

         O mundo do Direito não é apenas o mundo dos advogados e outros profissionais da seara jurídica. Todas as pessoas, de alguma forma, acabam envolvidas nisto que poderíamos chamar de "universo jurídico".  Daí a legitimidade da participação do povo nessa esfera da vida social.

         Cidadãos ou profissionais, todos estamos dentro dessa nau. De minha parte foi como profissional que fiz a viagem. Comecei como advogado, integrei depois o Ministério Público. Após cumprir o rito de passagem, vim a ser Juiz de Direito porque a magistratura era mesmo o meu destino. Eu seria juiz no Espírito Santo, como juiz foi, em Pernambuco, meu avô – Pedro Carneiro Estellita Lins. Esse avô, estudioso e doce, exerceu tamanho fascínio sobre mim que determinou a escolha profissional que fiz.

Meu caminho, nas sendas do Direito, foi marcado de sofrimento, em razão de conflitos íntimos.

         Sempre aprendi que o juiz está submetido à lei. E continuo seguro de que este princípio é verdadeiro. Abolíssemos a lei como limitação do poder e estaria instaurado o regime do arbítrio.

Não obstante a aceitação de que o "regime de legalidade" é uma conquista do Direito e da Cultura, esta premissa não deve conduzir à conclusão de que os juízes devam devotar à lei um culto idólatra.

         Uma coisa é a lei abstrata e geral. Outra coisa é o caso concreto, dentro do qual se situa a condição humana.

         À face do caso concreto a difícil missão do juiz é trabalhar com a lei para que prevaleça a Justiça.

         Não foram apenas os livros que me ensinaram esta lição, mas também a vida, a dramaticidade de muitas situações.

         Há uma hierarquia de valores a ser observada.

         Não é num passe de mágica que se faz a travessia da lei ao Direito. Muito pelo contrário, o caminho é difícil. Exige critério, sensibilidade e ampla cultura geral ao lado da cultura simplesmente jurídica.

O jurista não lida com pedras de um xadrez, mas com pessoas, dramas e angústias humanas. Não é através do manejo dos silogismos que se desvenda o Direito, tantas vezes escondido nas roupagens da lei. O olhar do verdadeiro jurista vai muito além dos silogismos.

Da mesma forma que os cidadãos em geral não podem fechar os olhos para as coisas do Direito, o estudioso do Direito não pode limitar-se ao estreito limite das questões jurídicas. O jurista que só conhece Direito acaba por ter do próprio Direito uma visão defeituosa e fragmentada.

         Estamos num mundo de intercâmbio, diálogo, debate.

         Se quisermos servir ao bem comum, contribuir com o nosso saber para o avanço da sociedade, impõe-se que abramos nosso espírito a uma curiosidade variada e universal.

 

João Baptista Herkenhofff

 Juiz de Direito (ES)

 Email – jbpherkenhoff@gmail.com

 Homepage – www.palestrantededireito.com.br

seta

Azul lança plataforma com voos de última hora

29/11/2018 15:26

A popularmente conhecida como Azul viagens, lançou na recentemente o site Última Hora, que funciona como uma plataforma especializada em comércio de pacotes promocionais para viagens que ocorrerão em até 30 dias. O intuito do site é atingir aquelas pessoas que precisam viajar de última hora e buscam por passagens com preços mais acessíveis.

Marcelo Bento Ribeiro, diretor da operadora ressaltou a importância do serviço quanto ao público que pretende atender:  "Com o novo serviço, a Azul pretende atender a um público que viaja sem muito planejamento, com uma flexibilidade maior de datas. São oferecidos pacotes de apenas alguns dias a períodos mais longos.”

 

Ainda de acordo com diretor Marcelo, as ofertas englobam muitos destinos diferentes, desde os destinos mais procurados como metrópoles e cidades com atrações turísticas até para os destinos que não possuem alto fluxo de viajantes. Em seu lançamento a plataforma contava com 8 opções disponíveis, atualmente já são mais 30 opções de viagens para os clientes.

Os pacotes turísticos oferecidos pelo Última Hora não incluem apenas passagens aéreas, possui também diárias de hotéis com pacotes. O preço prometido pela plataforma é o de 25% mais baixo do que os preços originais.
 

Os pacotes disponíveis também são bastante flexíveis quanto a duração, estão disponíveis tanto pacotes para longas viagens quanto para viagens de final de semana, no interior do país ou em capitais. A malha de voos da companhia beneficiará o sistema diariamente para que ele seja atualizado sempre com as melhores promoções possíveis. 

 

Um exemplo de desconto que pode fazer diferença no bolso do viajante é um pacote de seis dias de São Paulo a Curitiba que está sendo oferecido por R$ 1213 para duas pessoas, incluindo passagem e hotel. Outro pacote que pode brilhar os olhos do consumidor é a opção de seis dias de Recife para Natal para duas pessoas por R$1257 incluso passagens aéreas e hotel. O valor original estava sendo ofertado a R$ 1.809, uma diferença de R$ 552.

O diretor da Azul, Marcelo Bento Ribeiro, afirmou ainda que havia uma notável lacuna no mercado já que nenhum serviço disponível no mercado era capaz de abranger o público que possuía alguns dias de folga mas não teve tempo para se planejar. Outra vantagem do Última hora será voltada ao mercado hoteleiro que poderá preencher apartamentos que tiveram suas reservas canceladas tardiamente.

 

Embora o serviço seja inovador, a melhor alternativa ainda é o planejamento, visto que com maior antecedência é possível encontrar preços ainda melhores. Além do fator financeiro, o planejamento também auxilia quanto aos processos burocráticos decorrentes principalmente de viagens internacionais, dentre eles o seguro viagem que pode ou não ser obrigatório para entrada no país e os documentos como visto e passaporte.

Para uma melhor experiência no site e Azul recomenda que os clientes acompanhem o Última hora diariamente para conseguir ter acesso as melhores ofertas e os melhores trechos, isso porque a comercialização dos pacotes oferecidos está sujeita a disponibilidade de assentos promocionais.

 

seta

Cirurgia de Tireoide sem cicatriz?

28/11/2018 19:25

Nos últimos anos, algumas formas de retirada da glândula tireoide foram desenvolvidas para se evitar uma cicatriz visível no pescoço. Esta onda teve início nos países do oriente como a China e a Coreia do sul, onde existe um aspecto cultural importante relacionado a cicatrizes visíveis na área da cabeça e do pescoço. Uma das formas que se tornou popular nesses países foi a tireoidectomia transaxilar, realizada pelas axilas e com auxílio do robô, na maioria das vezes. Esta cirurgia não “pegou” no ocidente, pois trata-se de um longo caminho entre a axila e a tireoide, envolve o uso de drenos, com um período de internação mais longo e frequentemente requer que o acesso seja feito dos dois lados para retirar toda a glândula. Outras tentativas de minimizar a presença da cicatriz foram desenvolvidas como acessos por incisões retroauriculares (atrás da orelha), acessos por incisões peri-aureolares (na mama), mas com os mesmos inconvenientes da cirurgia transaxilar.

Mais recentemente a cirurgia transvestibular, foi desenvolvida na Tailândia, onde já existem mais de 1200 pacientes operados desta maneira. Na realidade, um cirurgião americano já havia descrito este acesso em estudos anatômicos, e ele vem sendo rapidamente adotado em diferentes partes do mundo. Nos Estados Unidos ela já é realizada rotineiramente em grandes serviços como a Johns Hopkins, uma das principais escolas de cirurgia do mundo. No Brasil, existem pouco mais de 70 pacientes operados por este acesso, em grandes centros de São Paulo, Rio de Janeiro e Santa Catarina.

A tireoidectomia por acesso transvestibular, pode ser realizada com equipamentos de video cirurgia, idênticos aos utilizados na cirurgia da vesícula, ou com o robô. O vestíbulo é o espaço entre o lábio e os dentes inferiores, onde são feitas 3 pequenas incisões para a colocação de portais que permitem a passagem da câmera e das pinças para que o cirurgião possa identificar, manipular e retirar a glândula. Os dois lados da tireoide podem ser abordados pelo mesmo acesso, o que explica a sua rápida adoção por cirurgiões de diversas partes do mundo. Os benefícios da video cirurgia, já comprovados em cirurgias abdominais, como a magnificação da imagem pela câmera e a delicadeza do instrumental de laparoscopia, tornam a cirurgia muito segura, com resultados semelhantes aos da cirurgia convencional aberta, em termos de complicações e sequelas. Na realidade, a cirurgia é a mesma, com os mesmos passos, o que muda é o acesso e a forma com que o cirurgião manipula e enxerga as estruturas. O pós-operatório também é muito semelhante ao da cirurgia aberta em termos de tempo de internação  retorno ao trabalho e queixas, mas as cicatrizes são mínimas e ficam escondidas dentro da boca.

Obviamente que não são todos os pacientes que são candidatos a este tipo de abordagem. Cada caso precisa ser avaliado individualmente para que a indicação seja realizada corretamente. Pacientes com glândulas de grande volume ou anatomia desfavorável continuarão a ser operados pelo métodos tradicionais, que são muito seguros, diga-se de passagem, e geralmente deixam cicatrizes quase imperceptíveis. Mas pacientes jovens e bem selecionados agora tem uma alternativa para realizar a cirurgia de tireoide sem cicatriz.

No último dia 9 de novembro de 2018, a primeira Tireoidectomia transvestibular endoscópica da Santa Casa de São Paulo foi realizada pelo médico cirurgião de cabeça e pescoço Dr. Antonio Bertelli. O Dr. Bertelli realizou seu treinamento na Johns Hopkins, nos Estados Unidos e foi um dos pioneiros desta técnica no Brasil, já tendo realizado outros casos em outros hospitais de São Paulo. Na Santa Casa de São Paulo, a Disciplina de Cirurgia de Cabeça e Pescoço é chefiada pelo Dr. Antonio José Gonçalves, atual vice-presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço e que estava presente na cirurgia citada.

Em 28 de novembro de 2018 acontece o primeiro curso de tireoidectomia transvestibular da America Latina, em São Paulo, coordenado pelo Dr. Antonio Bertelli, Dr. Leonardo Rangel (RJ) e Dr. Renan Lira (SP), como um evento da VI Jornada Paulista de Cirurgia de Cabeça e Pescoço, JOPA-CCP.

Dr. Antonio Augusto T. Bertelli, Professor Instrutor da Faculdade de Ciências Médicas da  Santa Casa de São Paulo e Médico Assistente da Disciplina de Cirurgia de Cabeça e Pescoço da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo.

seta

Primeira Edição © 2011