seta

634 postagens no blog

Motivos para investir em energia solar em 2022

19/04/2022 19:57

Não é novidade para ninguém que o Brasil está passando por uma crise energética séria e os aumentos nos valores das contas de luz afetou o bolso de todos os brasileiros.

Além da crise, com a pandemia da Covid-19, o consumo de energia aumentou consideravelmente por conta do home office.

Contudo, algumas pessoas investiram em outros métodos para conseguir consumir energia elétrica de forma consciente e que auxilia nos valores gastos por mês.

O ano de 2021 foi marcado pela expansão dos sistemas de energia solar e seus benefícios. 

Especialmente no que se refere ao segmento industrial, comercial, rural e mesmo residencial, quem lançou mão de um projeto neste sentido só teve bons resultados.

Pensando nisso, hoje neste artigo vamos abordar o que é a energia solar e porquê você deve investir nesse recurso em 2022. Vamos lá!

O que é energia solar?

A definição de energia solar é voltada para a forma de consumo solar que, neste caso, estamos falando de uma energia que é alternativa, renovável e sustentável. 

Contudo, seu maior diferencial se encontra quando descobrimos que ela é utilizada com a luz solar como principal fonte.

Aqui, ela pode ser usada de formas distintas, como com o aquecimento solar, energia solar fotovoltaica e energia heliotérmica.

Este conceito é geralmente relacionado à energia fotovoltaica, que é a geração de energia elétrica usando a luz do sol como fonte, ou seja, elas são consideradas iguais.

A energia solar fotovoltaica se dá quando a luz do sol atinge as placas solares, que se beneficiam dos fótons provenientes da radiação solar. A partir disso, ocorre a transformação em corrente elétrica, que pode ser utilizada em diferentes casas ou comércios.

Tipos de energia solar

A energia solar pode ser usada na produção de energia elétrica por meio dos sistemas com heliotérmico e fotovoltaico. A seguir vamos comentar um pouco sobre cada um desses tipos.

  1. Energia solar fotovoltaica

A energia fotovoltaica é feita através da conversão direta da radiação solar em energia elétrica. 

Essa conversão é realizada por células fotovoltaicas, compostas por um material semicondutor, em sua grande maioria o silício. 

Quando rebatida nas placas, os fótons da radiação solar provoca um deslocamento dos elétrons do material semicondutor, levando os mesmos de um lado para outro da célula fotovoltaica, até serem captados por um campo elétrico. É dessa forma que recebemos a chamada eletricidade.

É importante ressaltar que este tipo de energia solar é uma das que mais vem crescendo atualmente, por conta da redução dos preços e dos incentivos oferecidos para que os países adotem este tipo de energia.

  1. Energia solar heliotérmica

Já no caso da energia termossolar, ela funciona a partir de painéis solares (espelhos, coletores ou heliostatos) que refletem a luz do sol e concentram-na num único ponto. 

O calor acumulado é usado para aquecer um fluido até o momento de o vapor gerado movimentar as turbinas de um gerador, que produzirá a energia elétrica.

Por que investir em energia solar?

Caso você pense em investir em energia solar em 2022, mas ainda está em dúvida sobre este assunto, preparamos 4 motivos para te mostrar os benefícios desse investimento.

  1. Economia 

Sem dúvidas, este é o principal fator que levou milhares de pessoas a investirem na energia solar, afinal, estamos falando em grandes diferenças de valores quando comparada com a conta de luz mais tradicional.

Ao procurar uma empresa especializada em energia solar, o time técnico da mesma irá fazer uma projeção com base no seu consumo e nas condições climáticas do local. 

Com isso, é criado um sistema que consiga produzir toda a energia que você consome no mês em sua casa ou empresa.

  1. Maior sustentabilidade

Atualmente, as pessoas têm se mostrado mais preocupadas e conscientes de como suas ações impactam a natureza. 

Por isso, investir em uma fonte de energia 100% limpa, com zero índice de emissão de poluentes, contribui com tais preocupações, além de se apresentar em concordância com a nova visão de mercado, mais pautada em sustentabilidade.

  1. Valorização

Se pensarmos em comprar uma residência nos dias de hoje, e uma das opções apresentadas fosse com a geração da própria energia, qual delas você colocaria como prioridade? 

Pelo custo-benefício e pela sustentabilidade, a energia solar com certeza seria uma ótima opção.

Essa é a razão pela qual a instalação de um sistema de energia solar pode valorizar a sua residência.

  1. Longa vida útil e rápido retorno sobre investimento

Por fim, temos um bônus com o sistema de energia solar que é importante ser avaliado. Estamos falando de uma tecnologia com garantia de geração dos fabricantes de 25 anos dos painéis, com retorno do valor investido entre 3 a 5 anos. 

Quando chegamos nessa conclusão, é possível prever que você terá, no mínimo, 20 anos para aproveitar tranquilamente essa tecnologia sem dores de cabeça.

seta

O que é religião e qual a sua importância social?

19/04/2022 18:48

A religião é um sistema de regras e valores morais que são estabelecidos por meio de crenças e práticas que caracterizam um grupo de indivíduos. Um aspecto importante de mencionar é dizer que as religiões servem de ponto entre o mundo humano e o espiritual, além de explicar a origem das coisas, como o mundo e o universo.

“Mas você sabe de fato o que difere a religião de todo o resto? Essa diferente de uma crença particular, possui um caráter público, ou seja, a religião só é religião enquanto constituída por um grupo expressivo de seguidores que apresentam um comportamento organizado e hierárquico. ”, comenta o teólogo Rodrigo Moraes.

Segundo um estudo feito em 2018, pessoas que seguiam uma religião na China, um país com maioria ateu, eram mais felizes que aqueles que não seguiam nenhuma religião, pois fazem com que os indivíduos tenham mais interações sociais e desenvolvam amizades baseadas nos valores morais em comum.

Se trata também de uma influência positiva na vida das pessoas de uma maneira um pouco mais intrínseca, pois várias religiões incluem a pratica da meditação, que auxilia no bem-estar do indivíduo. Porém, é necessário também atentarmos nos efeitos psicológicos do fanatismo religioso, enquanto a religião pode ser um interessante caminho para tratar a depressão, por incentivar relacionamentos entre pessoas da mesma crença e criar uma rotina ligada ás práticas religiosas que pode servir de motivação para o indivíduo.

A religião permite conhecer o local onde as pessoas vivem seus valores em uma cultura. Ela é influenciada pela cultura, mas ela também influencia a cultura daqueles que vivem em seu entorno. A religião permite um conhecimento maior dos valores que envolvem uma dada sociedade, principalmente seus valores éticos.

Para saber mais sobre todos os assuntos que rodeiam esse mundo fique ligado no site do teólogo. Acesse: www.rodrigomoraespastor.com.br

Rodrigo Moraes é escritor, bacharel em Teologia e pós-graduado em Teologia e Ministério. Atua como Reitor do Seminário Teológico Mosaico e como presidente do Instituto Reino do Bem e possui mais de dez livros publicados, sendo o último, sucesso de vendas, intitulado: Música, Arte e Adoração. www.rodrigomoraespastor.com.br

seta

Vidas indígenas importam

18/04/2022 12:39

Vidas indígenas importam e o dia 19 de abril deve ser um dia de reivindicação. A famosa frase: “Eles estão na cultura, na história e, principalmente, no sangue do Brasil” deveria ser substituída por: “Eles estão na nossa cultura e, principalmente, o sangue deles está derramado pela nossa história e nas terras do Brasil”.

Para os nossos povos originários existe o silêncio. Silenciam quando adolescentes são mortas após serem estupradas por garimpeiros. Silenciam quando suas aldeias e terras estão sendo destruídas e roubadas. Silenciam quando morrem por doenças infectocontagiosas trazidas por aqueles que só objetivam a exploração.

No dia 19 de abril iremos observar manifestações escolares com fantasias que remetem àquele indígena de 1500 e a verdadeira causa não será discutida. Ao invés de fantasiarmos nossas crianças, devemos vestir a camisa do respeito e explicar que o Brasil possui mais 250 povos indígenas que falam cerca de 180 línguas; que atualmente o cidadão originário é contemporâneo; que usar a denominação índio carrega a dor de séculos de exploração; que eles possuem acesso à tecnologia, à universidade e detém os mesmos direitos que nós. Devemos provocar a ruptura de preconceitos ancestrais que os colocam como pessoas à parte da sociedade ocidental.

Os povos originários vivem em situação precária de abandono e pobreza. Os avanços na política estão longe de proteger os direitos deles e não promovem melhorias nas áreas da educação, saúde, proteção ao meio ambiente, direito à terra e manutenção de sua cultura. A Lei 11.645/08 inclui a cultura indígena no currículo escolar brasileiro, porém o tema não é distribuído pelas disciplinas, ficando restrito aos livros de história.  

Que nesta data e ao longo de todo ano, pois logo entraremos em período eleitoral, a sociedade exija respeito e cobre das autoridades políticas públicas o cumprimento da legislação para a proteção, inclusão e mais oportunidades para os povos originários.

*Maria Rassy é Advogada da Área da Família e Mestranda no Programa Profissional em Governança e Sustentabilidade do ISAE Escola de Negócios.

seta

Conheça os benefícios do chocolate para uma Páscoa mais saudável

14/04/2022 19:58

O chocolate possui cerca de 600 moléculas já identificadas, sendo que aproximadamente 50 delas são responsáveis por cativar nosso olfato com o aroma característico do alimento. Esse é um dos motivos pelo qual a indústria química ainda não conseguiu formular um chocolate artificial, fazendo com que o consumo do produto natural continue sendo elevado.

Os domicílios brasileiros estão consumindo mais chocolate e com maior frequência. Realizada pelo Instituto Kantar, uma pesquisa apresentada pela Abicab (Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Amendoim e Balas) mostra que a procura pelo alimento cresceu 27% no ano passado quando comparado ao mesmo período de 2020. Esses dados reforçam que o chocolate faz parte da vida do brasileiro que, mesmo diante de uma série de mudanças de hábitos promovidos pela pandemia da Covid-19, não deixou de consumi-lo.

Segundo Tatiana Bononi, nutricionista da Rede de Hospitais São Camilo de SP, entre os motivos dessa procura pelo chocolate está a sensação de bem-estar e de felicidade ocasionada pela liberação de substâncias estimulantes do sistema nervoso. “Para muitas pessoas, o chocolate atua como uma espécie de antidepressivo natural, propiciando momentos de prazer intenso”, frisa.

Ela destaca também que o chocolate costuma ser visto como um vilão, por conta da grande quantidade de gordura saturada e de açúcar que ele tem em sua composição.

“O maior problema é a quantidade a ser ingerida, uma vez que o alimento também contém nutrientes e vitaminas que fazem bem ao organismo, como manganês, cobre, magnésio, ferro, fósforo, cálcio e potássio, e das vitaminas A, D, E e as pertencentes ao Complexo B. Para saber a quantidade recomendada que cada um deve ingerir, o ideal é consultar um profissional de nutrição”, explica.

Saiba mais sobre os tipos de chocolates e suas composições:

Chocolate branco: contém leite, açúcar e manteiga de cacau, mas não leva a massa de cacau, portanto tem muito mais açúcar e gordura em sua composição e não acrescenta nenhum benefício à saúde.

Chocolate amargo: contém massa de cacau que varia de 50% a 100%, manteiga de cacau e açúcar. Quanto maior o teor de cacau, mais amargo, menos manteiga de cacau e menos açúcar ele terá, ou seja, será mais puro, nutritivo e rico em fitoquímicos.

Chocolate ao leite: contém os mesmos ingredientes que o chocolate amargo, mas suas proporções são diferentes – leva menos massa de cacau, mais manteiga e açúcar. Ele ainda leva leite em pó para chegar à cor marrom clara, textura cremosa e sabor adocicado, além de maior concentração de açúcar e gordura, responsáveis pela cremosidade. Como tem menos massa de cacau, é pobre em nutrientes e fitoquímicos, logo não proporciona benefícios ao organismo como a versão amarga.

Dentro dos tipos acima, temos as variações:

Ao leite 0% açúcar - não contém açúcar em sua composição, sendo indicados para diabéticos. No entanto, deve-se ter atenção a quantidade ingerida, pois para compensar a falta de açúcar, ganha maior dose de gordura, sendo mais calórico do que o chocolate ao leite tradicional. Encontrado em tabletes, bombons e ovos.

Chocolate orgânico - o cacau utilizado nesse tipo de chocolate é orgânico, ou seja, é produzido sem o uso de agrotóxicos e fertilizantes químicos, trazendo mais benefícios à saúde e ao meio ambiente. Há as opções ao leite, amargo e à base de soja.

Para pacientes intolerantes, temos as alternativas:

Alfarroba: é uma alternativa ao chocolate, pois tem sabor bem similar e não causa compulsão alimentar. Ela é uma leguminosa da família do feijão e não contém alergênicos como glúten ou lactose. É rica em fibras e fonte de vitamina A. Já existem até opções de ovos de Páscoa no mercado, uma ótima alternativa para quem sofre com compulsão, pois ela não contém estimulantes como a cafeína em sua composição. Ou seja, sacia a vontade do sabor sem causar o desejo da repetição.  

À base de soja - é 100% vegetal, feito com extrato de soja, sem lactose ou glúten. Disponível em bombons, barras, ovos de Páscoa, esta guloseima é especialmente indicada para pessoas com intolerância à lactose e celíacos. A versão sem açúcar pode ser consumida por diabéticos.

Sobre a Rede de Hospitais São Camilo

Especializada na assistência em saúde baseada em valor, a Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo conta com 5 unidades, que prestam atendimentos em mais de 60 especialidades, cirurgias de alta complexidade e transplantes de medula óssea. São 3 unidades de hospital geral, 1 especializada em oncologia e 1 em reabilitação e cuidados paliativos. A Rede conta também com um Núcleo de Pesquisa Clínica que é referência no país, sendo considerado Top Recruitment - o maior recrutador de pacientes com mais de 40 estudos patrocinados na área de Oncologia.

Os hospitais privados da Rede subsidiam as atividades de cerca de 40 unidades administradas pela Sociedade Beneficente São Camilo e que atendem pacientes do SUS (Sistema Único de Saúde) em 15 Estados brasileiros.

No Brasil desde 1922, a Sociedade Beneficente São Camilo, que pertence à Ordem dos Ministros dos Enfermos, foi fundada por Camilo de Lellis e conta, ainda, com 25 centros de educação, dois colégios e dois centros universitários.

Siga o Hospital São Camilo nas redes sociais: @hospitalsaocamilosp

seta

Como melhorar o perfil de crédito de sua empresa?

14/04/2022 11:40

Ter acesso a opções de crédito é fundamental para conseguir gerar crescimento e possibilitar maior tranquilidade para quem empreende. Para isso, é importante compreender o que é perfil de crédito para empresas e como ele afeta o seu negócio.

Se para uma pessoa física já é muito complicado ficar sem crédito para resolver imprevistos e realizar sonhos, para uma empresa isso pode ser ainda mais grave.

Isso porque, em uma companhia, os imprevistos financeiros podem ser ainda mais custosos. Além disso, todos sabem que um negócio pode demorar alguns anos até gerar lucro. Mas, por linhas de crédito empresarial é possível fazer investimentos e até resolver questões imprevistas.

O perfil de crédito para empresas é um fator muito importante para estar atento, já que é considerado nessa hora. O lado positivo é que com os hábitos corretos é possível melhorar o cenário.

Continue lendo para saber mais do que se trata esse conceito e o que fazer para melhorar o perfil financeiro da sua empresa.

O que é perfil de crédito para empresas

Como dissemos, não são só pessoas físicas que às vezes precisam recorrer a empréstimos e financiamentos. Muitas empresas, principalmente quando estão começando, também precisam dessa ajuda.

Ao tentar contratar uma linha de crédito, muitas vezes quem empreende se depara com condições desfavoráveis. Prazos muito curtos, altas taxas de juros ou limites muito baixos podem ser algumas dessas condições.

Mas, o que faz com que as instituições financeiras ofereçam condições tão ruins para uma empresa, afinal? A resposta está na análise de crédito

Quando uma pessoa jurídica ou física solicita crédito, o banco ou financeira analisa se quem solicitou é um bom pagador. E é essa análise que define o perfil de crédito para empresas.

Análise de crédito

Ao fazer uma análise de crédito para definir o perfil de crédito da sua empresa são considerados fatores como:

  • Dados creditícios

Ou seja, informações sobre os hábitos da sua empresa em relação a opções de crédito. A frequência com que você costuma recorrer a empréstimos e, principalmente, se você cumpre com os compromissos no prazo.

  • Score de crédito

A pontuação da sua empresa é um fator importante para formar o perfil de crédito empresarial. Manter essa pontuação mais alta é importante para ter sucesso na análise.

  • Inadimplência

Outro fator avaliado é se você costuma pagar suas contas em dia, se costuma atrasar ou deixar de pagá-las. Para ter um bom perfil de crédito para empresas é importante manter as contas sempre em dia.

  • Forma de pagamento:

Pagar tudo à vista ou parcelar também pode mudar como sua empresa é vista. Quem consegue arcar com as despesas sem recorrer ao cartão de crédito ou ao cheque especial pode ganhar alguns pontos.

Como melhorar o perfil de crédito da sua empresa

Acima falamos de alguns dos fatores que podem impactar na avaliação do perfil de crédito. Mas é importante saber que é possível ter boas práticas mesmo quando você não tem muito capital de giro.

Afinal, o lado positivo é que é possível melhorar o perfil de crédito para empresas. Embora isso possa levar um pouco de tempo, adotar alguns hábitos financeiros  mais saudáveis  te ajuda a melhorar esse perfil. Confira abaixo algumas formas de fazer com que a sua empresa tenha um bom perfil para ter um acesso facilitado a linhas de crédito.

Analise todas as contas da sua empresa

O primeiro passo para melhorar como a sua empresa é vista pelas financeiras é deixar todas as contas em dia. Para isso é preciso olhar para todas as suas despesas e fazer um levantamento das dívidas em aberto.

Só assim será possível ter uma visão de tudo que precisa ser quitado e organizado antes de recorrer a uma nova linha de crédito. Aproveite para olhar com calma para o seu planejamento financeiro, assim será possível entender quanto sua empresa consegue pagar de despesas mensais e se há mesmo a necessidade de recorrer a empréstimos ou financiamentos.

Além de olhar para as contas que podem estar em atraso, verifique se não deixou de pagar parcelas de empréstimos antigos ou faturas do cartão de crédito pj. Lembre-se que ao atrasar o pagamento das faturas você tem que pagar por altas taxas de juros, que costuma não valer a pena.

Foco no pagamento de dívidas

Uma vez que você fez um levantamento de todas as contas, o foco principal deve ser em pagar as dívidas em aberto. Afinal, fica mais fácil conseguir taxas de juros mais baixas quando você cumpre com seus compromissos.

Caso tenha muitos valores para pagar, faça um planejamento realista para quitar todos eles gradualmente e tente não contrair novas dívidas no período

Negocie suas dívidas

É importante saber que é possível negociar as suas dívidas também. Então, caso não tenha condições de arcar com todas elas, entre em contato com o credor para avaliar se é possível ter um desconto no valor.

Gestão financeira

Após ajustar todas essas contas é hora de começar a criar um histórico positivo. Para isso é essencial ter uma controle financeiro e acompanhar as contas da empresa para entender melhor o seu fluxo de caixa, ou seja quais são as receitas e despesas da companhia..

Com esse acompanhamento será mais fácil definir quanto você pode gastar a cada mês. Além disso, você também terá mais facilidade para definir quando é necessário recorrer a opções de crédito como a contratação de um cartão de crédito para empresas ou até um financiamento.

Atualmente é possível usar a tecnologia a seu favor utilizando ferramentas para acompanhar as contas em tempo real. As contas digitais são um exemplo simples de um serviço barato que dá visibilidade sobre as finanças da empresa.

No mercado, a conta bancária PJ da Cora vem ganhando destaque por oferecer muitas vantagens ao pequeno e médio empreendedor.

Cumpra com seus compromissos

Como dissemos algumas vezes, é normal uma empresa precisar recorrer a linhas de crédito de vez em quando. E não tem problema nenhum caso esse seja o seu caso.

O mais importante ao tomar um empréstimo, financiamento ou fazer uma compra no cartão pj, sempre se preparar para cumprir com os pagamentos no prazo estipulado. Assim você manterá a saúde financeira do negócio e o perfil de crédito para empresas sempre positivo.

seta

Primeira Edição © 2011