EUA superam marca de 101,5 mil mortos por Covid-19, relata Johns Hopkins

29/05/2020 17:45

A- A+

EFE

compartilhar:

A Universidade Johns Hopkins, que compila dados mundiais sobre a pandemia do novo coronavírus, informou que os Estados Unidos chegaram nesta quinta-feira a mais de 101,5 mil mortes por Covid-19, com 101.562, e 1.720.613 casos de contágio pelo SARS-CoV-2.

Considerando o período entre as 21h de Brasília de ontem e hoje, foram contabilizados pela instituição 22.032 novos casos e outras 1.286 mortes. Por outro lado, 399.991 já se curaram da infecção até esta quinta.

O estado de Nova York continua a ser o epicentro da pandemia nos EUA, com 366.733 casos e 29.529 mortes, sendo que apenas na cidade homônima morreram 21.415 pessoas devido à doença.

O segundo estado mais afetado nos EUA pela crise sanitária é Nova Jersey (157.185 casos e 11.409 mortes), seguido por Massachusetts (94.895 e 6.640) e Pensilvania (74.220 e 5.373).

O número não oficial de mortes em todo o país (101.562) se encaixa nas estimativas iniciais da Casa Branca, que projetava, na melhor das hipóteses, de 100 mil a 240 mil óbitos por Covid-19, e ultrapassou muito a previsão mais otimista do presidente Donald Trump, que era de 50 mil a 60 mil.

Já o Instituto de Métricas e Avaliação em Saúde da Universidade de Washington (IHME), cujos modelos da evolução da pandemia são frequentemente utilizados pela Casa Branca, estima que até o início de agosto a crise terá deixado mais de 143 mil mortes nos Estados Unidos. EFE

Primeira Edição © 2011