Unidades de conservação promovem ações para incentivar visitas

21/07/2019 18:04

A- A+

Agência Brasil

compartilhar:

Mais de 200 unidades de conservação de todo o país participam, hoje (21), do evento Um Dia no Parque, que pretende incentivar a conservação do meio ambiente e à visita a parques. Em São Paulo, mais de 20 parques participam do evento, promovendo atividades como trilhas, exposições fotográficas, visitas monitoradas, palestras, plantio de mudas, mutirão de limpeza e observação de aves, entre outras ações. O evento é realizado pela Coalização Pró UCs, que congrega empresas e organizações da sociedade civil que valorizam e defendem as unidades de conservação do país.

No Parque Trianon, na Avenida Paulista, em frente ao Museu de Arte de São Paulo (Masp), um varal foi estendido com informações sobre o parque, trabalhos que estão sendo desenvolvidos no local e fotos da antiga Avenida Paulista e da vegetação da Mata Atlântica. Na manhã de hoje também foi realizada uma dança circular no parque, atividade que é promovida todos os meses pela administração local. O Trianon, fundado em 1892, ainda tem resquícios da Mata Atlântica original, com árvores nativas seculares, como a peroba, o jequitibá e o jatobá.

Em entrevista à Agência Brasil, Marcia Hirota, diretora executiva da Fundação SOS Mata Atlântica, disse que o evento, promovido pela Coalização Pró-UCs, quer “incentivar as pessoas a visitar e conhecer os parques brasileiros”. Um Dia no Parque celebra também a lei do Sistema Nacional de Unidades de Conservação, comemorado no dia 18 de julho. “Elegemos um domingo, sempre próximo a essa data, para que a gente possa fazer essa ação”.

“O que queremos incentivar é que as pessoas usufruam desses espaços, que são públicos, e os visitem, e também para que possamos fazer com que esses parques sejam indutores de desenvolvimento e atividade nas regiões”, disse.

“Se a gente não garante a preservação nessas unidades de conservação, se a gente não garante a proteção nessas áreas, vamos perder justamente o maior valor que temos no Brasil, em termos de conservação dos biomas brasileiros. No caso da Mata Atlântica, por exemplo, boa parte está em unidades de conservação. Temos que entender que isso também é um bem público e, se é público, é nosso também. Então, cada cidadão tem a responsabilidade de proteger esses parques porque eles são patrimônio do Brasil. Isso está na Constituição Federal”, explicou Hirota.

Raquel Borges, 67 anos, costuma frequentar o Parque Trianon pelo menos uma vez por semana, aos domingos. “[Faço isso] pelo verde, pela Mata Atlântica, por esse ambiente maravilhoso e esse clima excelente aqui dentro, sempre fresquinho. E por essas árvores, que nos dão vida, dão energia”, disse. Para ela, ter um parque como o Trianon, no meio da Avenida Paulista, é “muito importante, fundamental, e renova a vida da gente e aquece o coração”.

Raquel não sabia que no dia de hoje estava sendo promovido o evento Um Dia no Parque, mas parou brevemente sua caminhada com a família e o cachorro para ler os murais instalados no parque e que informavam um pouco sobre a vegetação existente no local. “É muito importante a valorização de tudo isso aqui”, comentou, após ler os murais.

Primeira Edição © 2011